19/04/2012

Carne gaúcha é diferente da carne avaliada na pesquisa de Harvard




Segundo pesquisadores da Zootecnia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em parceria com o Instituto de Cardiologia, a carne gaúcha é diferente devido a criação e sistema de engorde. Enquanto aqui no RS é tudo feito através do pasto, muito mais saudável do que o americano, lá o gado engorda em confinamento com grãos, soja, milho e trigo.



 Na pesquisa divulgada em março realizada em Harvard, a carne vermelha da dieta diária pode aumentar o risco de morte prematura em até 20%, aumentar o risco de câncer e doenças cardíacas.

Aqui no RS a pesquisa concluiu que a análise da carne do sistema pastoril possuia 47mg de colesterol e 3,7g de gordura saturada (em 100g de carne magra). Os cortes de carne magra nos Estados Unidos (segundo o Food and Drug Administration) tem até 96mg de colesterol e menos de 4,4g de gordura saturada (em 100g de carne).

Por  ser fonte de proteínas, ferro e vitaminas não deve ser excluída da dieta (somente em alguns casos isolados). Pode ser consumida até 3 vezes por semana em porções pequenas. Deve fazer parte de uma alimentação equilibrada e sem exageros. O importante é evitar as carnes defumadas, gordas e preferir preparações saudáveis.




Um comentário:

  1. Licinia de Campos20 de abril de 2012 06:30

    Obrigado por reiterar as informações divulgadas por nós no SIC - Serviço de Informação da Carne- www.sic.org.br
    Licinia de Campos - CRN 17555 - membro do comitê técnico

    ResponderExcluir